Empresas vão investir mais de R$ 1 bi em Goiás e gerar mais de 15 mil empregos

postado em: Notícias | 0

Para gerar empregos, renda e patrocinar o desenvolvimento dos municípios, o governador Ronaldo Caiado e o secretário de Indústria, Comércio e Serviços, Wilder Morais; assinaram, nesta terça-feira (16), Protocolo de Intenção para instalação no Estado de mais de 20 empresas, com previsão de receber cerca de R$ 1 bilhão de novos investimentos e de gerar mais de 15 mil empregos.

As empresas serão instaladas em municípios de todas as regiões do Estado e a atração de novos investimentos para Goiás tem sido uma das vertentes de trabalho do secretário Wilder Morais. Para ele, uma das formas de driblar o colapso econômico é atraindo novas empresas para gerar emprego e renda para os goianos.

De acordo com Wilder Morais, a localização geográfica de Goiás e os programas de incentivos fiscais têm despertado o interesse das grandes empresas que visam a expansão. “Fizemos um estudo geoeconômico de diversas regiões do Estado. Apresentamos esse estudo aos empresários, destacando os principais benefícios de investir aqui, como a posição geográfica, mão de obra, logística e os programas de incentivos fiscais”, Wilder.

Com a instalação dessas novas indústrias, a previsão é de investimentos superiores a 1 bilhão de reais, além de geração de mais de 15 mil empregos diretos, o que reafirma a tendência em Goiás de crescimento na geração de novas vagas. As empresas serão instaladas em várias regiões do Estado, sendo que pelo menos três estão na região do Entorno de Brasília e outras seis no Norte e Nordeste de Goiás.

O evento para a assinatura do protocolo de intenções reuniu, no auditório Mauro Borges, do Palácio Pedro Ludovico Teixeira, representantes da maioria das 27 empresas que firmaram compromisso em abrir unidades no Estado de Goiás.

Com a importância da iniciativa, o evento foi prestigiado por inúmeras autoridades como deputados, secretários de estado, o vice-governador Lincoln Tejota, o prefeito de Goiânia, Iris Rezende, e o governador Ronaldo Caiado. Do segmento empresarial, estavam presentes o presidente da Associação das Indústrias Adial, Otávio Lage Siqueira Filho, além de representantes de laticínios, frigoríficos e mineradoras.

Entre as pessoas citadas pelo secretário de Indústria e Comércio, Wilder Morais, o destaque foi a secretária de Estado do Meio Ambiente, Andréa Vulcanis por ter viabilizado licença ambiental para que as empresas pudessem iniciar o processo de instalação e funcionamento em Goiás. O presidente da Adial/GO destacou a importância de ações como a do secretário Wilder Morais para alavancar a economia de Goiás. A ele, Morais solicitou a continuidade do apoio, assim como à Adial nacional, no sentido de incentivar seus associados a investir no Estado.

O prefeito Iris Rezende destacou o potencial goiano para receber o migrante e, consequentemente, novos empreendedores. Ele elogiou a iniciativa do governador Ronaldo Caiado pelo programa e agradeceu por Goiânia receber duas das novas empresas beneficiasas.

A secretária da Fazenda Cristiane Schmidt elogiou o empenho do secretário Wilder Morais em trazer novos empreendimentos para o estado, empenho que, segundo ela, fará diferença na melhoria da economia goiana.

Abertura de empresas cresce pelo terceiro mês consecutivo

postado em: Notícias | 0

Dados da Junta Comercial do Estado de Goiás mostram que o número de abertura de empresas no Estado continua em pleno crescimento. A somatória dos processos de pedido novos registros empresariais, que aconteceram durante os três primeiros meses desse ano, é de 5.950, sendo que em janeiro o total foi de 1.864, em fevereiro 2.008 e em março 2.078. Esses números superam em mais de 12% a quantidade desse mesmo tipo de processo, quando comparado ao primeiro trimestre do ano passado.

A Juceg é um órgão jurisdicionado a Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Serviços (SIC). A boa notícia tem sido comemorada, como sendo reflexo da mudança do formato de gestão do Governo de Goiás. “Isso significa que o empresário está mais confiante no cenário econômico do nosso Estado. E nosso objetivo é aumentar ainda mais o crescimento de negócios regulares. Temos linhas de créditos atrativas para o micro e pequeno empreendedor, como por exemplo as disponíveis no programa do Banco do Povo, que servem para amparar a empresa na etapa de compra de matéria prima para consolidação e competitividade no mercado”, garante o titular da SIC Wilder Morais.

Além do número de novos registros na Juceg estar aumentando a cada mês que passa, outro ponto que tem sido observado é o saldo entre o número de abertura e fechamento de empresas. Durante os três primeiros meses de 2019 foram abertas 5.950 empresas, enquanto 3.334 foram extintas. O saldo continua positivo, sendo 2.616. “Esse número de fechamento de empresas pode ser ainda menor. Vamos trabalhar pra isso. Queremos oferecer mecanismos para dar todo suporte para que o empresário entenda onde está o erro da gestão do seu negócio e o corrija antes de que ele perca todo o controle da administração”, explica Wilder.

De acordo com levantamento da Juceg, os quatro setores de atividade que tem ganhado destaque no último mês são o de Construção de Edifícios; Comércio Varejista de Artigos do Vestuário e Acessórios; Comércio Varejista de Bebidas; Lanchonetes, Casas de Chá, de Sucos e Similares. “A medida que o governo tem avançado com projetos que impulsionam a economia local, como os programas de atração de empresas, o cenário econômico irá garantir mais estabilidade ao investidor, ao empresário, e com certeza esses números tendem a aumentar”, arremata Wilder.

Governo avança na negociação com chineses para construção do VLT

postado em: Notícias | 0

O governador Ronaldo Caiado recebeu neste sábado (30/3), ao lado do secretário de Indústria, Comércio e Serviços (SIC), Wilder Morais, o presidente da multinacional BYD (Build Your Dreams), Tyler Li; o diretor de Negócios no Brasil, Alexandre Liu; e o representante da empresa em Brasília, Kleber Porciúncula. Também participou da reunião, representando o Sindicato das Empresas de Ônibus, Edmundo Pinheiro.

Durante o encontro, os empresários falaram sobre a boa surpresa que tiveram ao conhecer Goiânia e demonstraram grande interesse em investir em Goiás. “Goiânia é uma cidade muito bonita. Quero conhecer mais Goiás e voltaremos mais aqui. Nesse Estado temos muitas oportunidades de investimento”, disse Tyler Li. Multinacional de origem chinesa, a BDY está presente em mais de 50 países e é especializada em alta tecnologia de energia limpa. Os representantes da empresa já haviam se manifestado a favor de investir numa fábrica em Goiás e na implantação do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) na linha do Eixo Anhanguera.

O representante do Sindicato das Empresas de Ônibus, Edmundo Pinheiro, ressaltou sua disposição em contribuir com qualquer solução que o Governo de Goiás apresentar para o Eixo Anhanguera. “Temos todo o interesse de apoiar de todas as formas possíveis essa análise dos empresários estrangeiros para que seja feita com a maior qualidade. Temos muita riqueza de informações e vamos contribuir”, afirmou Edmundo.

Logo após a reunião, o grupo sobrevoou a Plataforma Multimodal, em Anápolis, para conferir de perto a capacidade logística de Goiás em escoar mercadorias produzidas no Estado. O prefeito da cidade, Roberto Naves, recebeu a comitiva do governador. Disse estar animado com a possibilidade de investimento em Goiás de uma empresa do porte da BYD.

O governador Ronaldo Caiado garantiu ao grupo a disposição de 2 milhões de hectares no Distrito Agroindustrial de Anápolis para investimentos em uma fábrica. “Goiás está aberto e a inteira disposição. O grupo chinês BYD é um dos maiores grupos do mundo, com expertise em ônibus, caminhões e maquinários elétricos, que vieram ver duas alternativas de negócios. Um na plataforma logística. E o outro: um projeto de monotrilho suspenso no trajeto da Avenida Anhanguera. Estive com ele visitando Anápolis, que hoje é um verdadeiro potencial logístico, principalmente após o Leilão da Norte Sul. A partir de agora aquele complexo passa a ser realidade”, conta Caiado.

O secretário de Indústria, Comércio e Serviços garantiu que disponibilizará aos empresários um estudo com todas as potencialidades de todas as regiões de Goiás. “Essa empresa é uma das maiores do mundo na área de ônibus elétricos, de baterias, em inovação tecnológica. Estamos dando todo suporte para que conheçam e estudem as potencialidades do Estado”, contou Wilder.

Após a visita a Anápolis, o grupo percorreu todos 14 quilômetros de extensão do Eixo Anhanguera, corredor de transporte coletivo exclusivo na modalidade BRT. Começando pelo terminal de embarque do Jardim Novo Mundo, terminando no Setor Padre Pelágio. Foi vistoriado terminal por terminal. As atuais estruturas foram analisadas minuciosamente.

O governador destacou o fato de que a tecnologia da empresa chinesa BYD pode somar mais conhecimento sobre energia limpa ao Estado. “Além do menor preço, buscamos qualidade e respeito ao meio ambiente”, disse.

As negociações entre o Governo de Goiás e a empresa começaram durante a visita do governador e do secretário Wilder Morais ao stand da BYD na 25ª Edição da Intermodal South America 2019, em São Paulo, no dia 21 deste mês.

Governo avança no processo de “internacionalização” do aeroporto de Goiânia

postado em: Notícias | 0

Depois de muitos anos só no papel e sem a atenção necessária, o processo de internacionalização do Aeroporto Santa Genoveva começou a ganhar musculatura e poderá se efetivar nos próximos meses

O secretário de Indústria, Comércio e Serviços, Wilder Morais, se reuniu no início da noite desta terça-feira, 26, na sede da Infraero, em Brasília, com o superintendente de gestão de operações Marçal Rodrigues Goulart, o diretor de operações e serviços técnicos Brigadeiro André Luiz, gerente de gestão de aeroportos Paulo Eduardo Cavalcante e o diretor de negócios Thiago Pereira Pedroso.

Durante a reunião, a cúpula nacional da Infraero garantiu total apoio para que a internacionalização do aeroporto de Goiânia seja efetivada. “Sai muito satisfeito da reunião. Nos próximos dias iremos assinar o Acordo de Cooperação Técnica para darmos mais um passo adiante”, explicou o secretário.

Além do Governo de Goiás e da Infraero, a Receita Federal, a Polícia Federal, a Anvisa e o Ministério de Agricultura Pecuária e Abastecimento estão participando de todo processo. O assunto voltou a ser tratado pela atual gestão no começo do mês de março e já tem ganhado muitos apoiadores.

Alguns dos grandes apoiadores da iniciativa são os empresários que possuem avião próprio, como do ramo de mineração, do agronegócio e da indústria farmacêutica. Durante reunião com o secretário de indústria, comércio e serviços de Goiás, eles contaram a dificuldade logística para voos internacionais, já que precisam passar por Brasília ou Campo Grande para realizar a imigração. “Nós somos terceiros em mineração e um Estado forte no agronegócio. Recebemos gente do mundo inteiro, mas não existimos no cenário internacional”, conta Wilder.

Além dos empresários, as companhias aéreas também concordam com o projeto. Exemplo disso são as companhias Gol e Azul. Conforme publicado na edição desta quarta-feira, 27, no Popular, as empresas disseram que a iniciativa representa um passo importante para o setor, pois deve fomentar o turismo local e ampliar a oferta aos clientes.

Uma visita técnica dos servidores da Receita Federal está marcada para a próxima sexta-feira, 29. O titular da Secretaria de Estado da Indústria, Comércio e Serviços, Wilder Morais afirma que a busca por empresas para operar voos internacionais vai acontecer num segundo momento. De acordo com ele, é preciso viabilizar as condições para as operações para depois atrair as companhias aéreas. “Isso ocorre por causa de trâmites burocráticos. Mas nós já fomos informados pela Infraero que, antes mesmo de anunciarmos oficialmente a internacionalização, uma empresa já protocolou intenção de operar voos internacionais regulares por Goiás.”

Governo avalia tecnologia de ônibus elétricos sobre trilhos para o Eixo Anhanguera

postado em: Notícias | 0

O governador Ronaldo Caiado esteve em São Paulo nesta quinta-feira (21/3) para visitar a 25ª Edição da Intermodal South America 2019, onde conheceu o trabalho desenvolvido pela multinacional BYD (Build Your Dreams). De origem chinesa e presente em mais de 50 países, a empresa é especializada em alta tecnologia de energia limpa e tem grande interesse em investir numa fábrica em Goiás e na implantação do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) na linha do Eixo Anhanguera.

“A BYD, especialista em veículos elétricos, de energia limpa, apresentou a nós um projeto para aquele eixo da Avenida Anhanguera, feito com uma nova tecnologia de monotrilho, que eles já estão instalando na cidade de Salvador. Nós queremos dar maior agilidade ao transporte na nossa capital”, disse Caiado durante visita ao estande da BYD, acompanhado do secretário de Indústria, Comércio e Serviços, Wilder Morais, e do presidente da Adial-GO, Otávio Lage Filho.

Caiado disse que a tecnologia da empresa chinesa BYD pode somar mais conhecimento sobre energia limpa ao Estado. “Além de buscar o menor preço, ao mesmo tempo buscamos qualidade e respeito ao meio ambiente”, disse.

O secretário Wilder Morais disse que a BYD é uma das maiores empresas de caminhões elétricos e baterias do mundo. “Nós tivemos esta oportunidade, a convite da empresa, de fazer essa visita hoje aqui, em São Paulo, e em seguida levá-los a Goiás para mostrar nossa potencialidade. Não só implantar o Eixo Anhanguera, mas também ter uma fábrica de alta tecnologia no Estado”, disse.

“As condições para investimentos em Goiás chamaram a atenção da empresa, que buscou contato com o governo, por meio da Secretaria de Indústria, Comércio e Serviços”, contou Wilder.

A multinacional BYD já é responsável pela implantação do Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT) no subúrbio de Salvador (BA), numa extensão de 19 quilômetros. O sistema, cujo contrato para instalação foi assinado em fevereiro, será movido a eletricidade e não emite agentes poluentes.

De acordo com o diretor de negócios da BYD Auto, Alexandre Liu, o sistema de monotrilhos é mais rápido. “Estamos ansiosos para participar do projeto de Goiânia, com tecnologia mais moderna de reconhecimento facial, sistema superecológico que vai evitar o trânsito e fazer o usuário ter internet de alta velocidade com intervalo de parada mais curto. Vai ser uma ótima solução para cidade, além de economizar vias, vão liberar duas vias, no caso para veículos ou até um parque dependendo do que for melhor para a população”, descreve. Atualmente, a empresa está presente em mais de 50 países dos cinco continentes.

Após o encontro com os representantes da empresa, o governador Ronaldo Caiado e o secretário de Indústria, Comércio e Serviços visitaram outras instalações da feira.

Eixo Anhanguera
Na última sexta-feira (15/3), o governador Ronaldo Caiado e o prefeito de Goiânia, Iris Rezende, discutiram o futuro da Metrobus, responsável pelo Eixo Anhanguera. Durante o encontro, Caiado e Iris avaliaram possibilidade privatização da empresa. O governador de Goiás destacou que, caso a proposta seja efetivada, o Estado regulará e fiscalizará o serviço para garantir a qualidade do transporte coletivo.

Governo busca fábrica de veículos elétricos para Goiás

postado em: Notícias | 0

O governador Ronaldo Caiado visita nesta quinta-feira, 21, juntamente com o secretário de Indústria, Comércio e Serviços de Goiás Wilder Morais, a 25ª Edição da Intermodal South America 2019, em São Paulo. O evento promove o encontro de representantes dos setores público e privado para debater diversos temas relacionados ao mercado.

Com objetivo de buscar novos investimentos para o Estado de Goiás, a comitiva goiana deve encontrar com representantes da BYD, uma multinacional de alta tecnologia especializada em energia limpa. A empresa está presente em cinco continentes, mais de 50 países e em cerca de 200 cidades.

No Brasil, a multinacional abriu sua primeira fábrica em 2015 para produção de ônibus elétricos e comercialização de veículos e empilhadeiras em Campinas, interior de São Paulo. Em abril de 2017, neste mesmo local, inaugurou a planta de produção de módulos fotovoltaicos.

As condições para investimentos em Goiás chamaram a atenção da empresa, que buscou contato com o governo, por meio da Secretaria de Indústria, Comércio e Serviços.

Após o encontro com os representantes da empresa, o governador Ronaldo Caiado e o secretário de Indústria, Comércio e Serviços vão visitar outras instalações da feira. No evento acontecerão vários debates envolvendo os principais temas do setor com especialistas e executivos de diferentes frentes da indústria.

Goiás investe em linhas de crédito para impulsionar desenvolvimento industrial

postado em: Notícias | 0

O empreendedor interessado em investir em Goiás tem diversas oportunidades de crescimento oferecidas pela Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Serviços (SIC). Recriada há pouco mais de um mês, a pasta oferece desde linhas de financiamento para empresas de todos os portes a apoio técnico para a prospecção, abertura, instalação e consolidação de novos negócios no Estado, fomentando o empreendedorismo. “Vamos dar apoio aos empresários e mostraremos também caminhos que podem ser seguidos, para que o sucesso seja conquistado”, resume o titular da SIC, Wilder Morais.

A SIC tem como vetores as políticas de desenvolvimento regional, atração de investimentos e geração de emprego e renda para a melhoria da qualidade de vida dos goianos. Somente o Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO) tem, em 2019, orçamento de R$ 3,1 bilhões para investimentos empresariais e rurais no Estado. Com o propósito de mudar o perfil da economia regional, o FCO possibilita financiamentos de longo prazo para diferentes setores econômicos.

Já o programa Produzir incentiva a implantação, expansão e revitalização das indústrias, com o financiamento de parcela mensal de ICMS devido pelas empresas beneficiadas, reduzindo o custo de produção e aumentando a competitividade dos empreendimentos. Ação que está associada à política de atração de investimentos do Governo de Goiás, que inclui a prospecção de novos negócios nacionais e internacionais para o Estado.

Para os micro e pequenos empresários também não faltam soluções. O programa social Banco do Povo de Goiás deve retomar neste mês de março a liberação de microcrédito de até R$ 15 mil. A taxa de juros é de 0,25% ao mês e 3% ao ano. O dinheiro é destinado à aquisição de máquinas, equipamentos, ferramentas, móveis, mercadorias e investimentos na fachada do empreendimento. De acordo com o secretário Wilder Morais, a meta é levar o Banco do Povo a todos os municípios goianos.

Jurisdicionada à SIC, a Agência de Fomento de Goiás S/A (GoiásFomento) também concede crédito para acelerar o desenvolvimento socioeconômico de Goiás. A GoiásFomento financia valores que chegam ao limite de R$ 400 mil, dependendo da linha de crédito, e está presente em quase todo o território goiano, coordenando operações de financiamento, formalização de processos e liberação de recursos.

 


Abertura de empresas
Estas atividades empreendedoras são legitimadas na Junta Comercial do Estado de Goiás (Juceg), cujo novo presidente é Euclides Barbo Siqueira. Experiente no setor empresarial, Siqueira deixa a presidência da Associação Comercial, Industrial e de Serviço do Estado de Goiás (Acieg), cargo que ocupava desde 2016, para assumir a missão de desburocratizar o processo de abertura de empresas em Goiás.

De acordo com o titular da SIC, a secretaria está realizando um estudo socioeconômico de cada região para incentivar a industrialização em áreas vulneráveis e direcionar investimentos conforme a vocação regional. A Companhia de Desenvolvimento Econômico de Goiás (Codego) administra atualmente 34 distritos industriais em todo o Estado. A empresa ainda é a responsável por projetar e implantar, direta ou indiretamente, novas áreas industriais e prestar assessoramento técnico ao governo estadual e aos municípios.

Outras áreas
Desde o início do ano, o presidente da Goiás Turismo, agência também jurisdicionada à SIC, tem se reunido com representantes do trade turístico, braço importante da economia goiana, para apresentar o plano de trabalho e conhecer as demandas de cada região. A economia criativa e solidária, setor econômico com grande impacto social no Estado, também terá atenção especial da SIC nesta gestão.

Cabe ainda à pasta formular, executar e avaliar as políticas públicas de geologia, mineração e transformação mineral, com realização de cursos, treinamentos, capacitação e qualificação da mão de obra especializada e fomento financeiro das atividades minerais através do Funmineral e fundos de investimento em mineração no Estado de Goiás.
Para que todos servidores estejam alinhados com as prioridades da secretaria, foi apresentado, na última semana, o planejamento estratégico da pasta, com focos de atuação e estratégias para superação de entraves ao crescimento do Estado, sempre tendo como objetivo final o desenvolvimento de Goiás, com geração de emprego e renda para o povo goiano.

Wilder celebra Dia do Consumidor

postado em: Notícias | 0

A história do consumo, logo do direito do consumidor, remonta à época do antigo Egito, uma sociedade fascinada pela estética física, sendo os primeiros a adotar hábitos de pintar o corpo e se maquiar com tintas, óleos e pós. Já naquele tempo existia quem oferecesse variações do mesmo produto. Surgia, então, uma competição entre fornecedores dos produtos e, consequentemente, de forma rústica, a proteção do consumidor.
De lá para cá muito se caminhou nesse sentido, e muitos países tem leis específicas para se proteger essa relação, entre eles o Brasil que vem amadurecendo essa preocupação desde a década de 1960. No Dia Mundial do Consumidor é possível uma análise positiva da relação de consumo brasileira desde a Constituição Federal de 1988, que regulou o assunto em seu artigo 170. Entre os parlamentares que se destacaram para melhorar essa relação está Wilder Morais que, em seis anos frente ao Senado Federal, foi um paladino na apresentação de matérias de proteção à figura do consumidor brasileiro.

O parlamentar foi um dos membros da comissão que revisa o Código de Defesa do Consumidor (CDC), tendo sido ele próprio autor de três emendas – os Projetos de Leis do Senado (PLS) de números 457,458 e 459 visando otimizar ainda mais o processo de garantia de benefício e segurança da pessoa que se adquire um produto ou serviço. O objetivo das matérias foi ainda ampliar os direitos através de processo de trocas facilitadas e seguras, de forma a proteger ainda mais a parte mais frágil da relação.
Especificamente a PLS 457/2012 passa para o comerciante a responsabilidade de vício aparente de qualidade do produto. Nessa situação, o comerciante poderia entrar com ação regressiva contra o fornecedor. O projeto também antecipa o prazo de 30 para 15 dias para que o consumidor possa exigir a substituição do produto, a restituição imediata da quantia paga ou o abatimento proporcional do preço, nos casos em que o comerciante não puder reparar o produto. De acordo com a lei atual (CDC), tanto quem produz quanto o comerciante têm responsabilidade nos casos de vícios de qualidade nos produtos, sendo que a solução deve acontecer após o prazo de 30 dias sem a correção do vício.
Já o PLS 458/2012 aumenta de 7 para 15 dias o prazo para que consumidor se arrependa da compra feita. A emenda prevê muito mais do que apenas regular e otimizar a defesa do consumidor, mas sim tem um viés sustentável a partir do momento que estimula o consumo consciente. “É muito usual que as pessoas comprem produtos em um arroubo e se arrependem tão logo chegue em casa. Muitas vezes, por questão de tempo, o prazo de troca expira gerando insatisfação e mais um produto sem uso que rapidamente se tornará lixo. Wilder acredita que um alongamento do prazo vai resultar na maior desistência por parte dos clientes, gerando mais economia e sustentabilidade.
O PLS 459/2012, também apresentado no pacote, faz uma vinculação entre o formato da publicidade e o produto, obrigando quem produzir a propaganda, a cumpri-la, mesmo que seja feita de maneira apelativa. Para o autor da proposta, a ideia é coibir as ofertas que induzem o consumo de produtos que apresentam muito menos vantagens do que a propaganda afirma.
Pouco antes do recesso parlamentar do ano passado, Wilder Morais apresentou mais uma matéria importante na proteção do consumidor, neste caso versando sobre a compra e transferência de bilhetes aéreos, e que reverberou de forma positiva entre a sociedade, visto que o mercado da aviação é um dos mais burocráticos e que mais penalizam o consumidor brasileiro. “O atual contrato de transporte aéreo beneficia e protege apenas as companhias visto que são permitidas multas de até 100% no valor do bilhete”, esclareceu Morais. Ele acrescentou que as companhias dificultam a remarcação de passagens, objetivando unicamente o lucro excessivo. Ele citou ainda outro exemplo de como o consumidor fica à mercê do “humor” das companhias quando, apesar de adquirido e pago um bem, fica impossibilitado de transferi-lo em caso de não utilização.
Com base nessa premissa, quando senador, Wilder apresentou o PLS 125/2018 que versa sobre a possibilidade do consumidor, no caso da impossibilidade da utilização do bilhete, de transferi-los a terceiros de seu interesse. A matéria prevê que a transferência deva respeitar um prazo mínimo de antecipação de 48 horas para que a empresa se adeque.
Wilder não descartou, em sua matéria, a possibilidade de se estabelecer um mercado paralelo de venda de bilhetes devido à possibilidade de transferência o que, num segundo momento, prejudicaria o consumidor. Devido a isso a matéria prevê um número máximo de transferência de bilhetes por cada comprador. “Essa medida de controle já é adotada em muitos países, e com isso protege-se a companhia sem prejudicar o consumidor, que não perderá seu dinheiro em caso de imprevistos”, esclareceu.

Hans Donner se encontra com Wilder e elogia projetos da SIC

postado em: Notícias | 0

O secretário de Estado de Indústria, Comércio e Turismo, Wilder Morais, recebeu, na terça-feira, Hans Donner, um dos designers mais respeitados do país. Considerado um mestre na arte de inovação aliada ao design, Hans Donner é o responsável pela identidade visual da Rede Globo. O encontro se estendeu a participações de vários empresários, já que a visita comercial tinha foco nas tratativas de negócios.

Impressionado com o planejamento estratégico e programas de governo da SIC, Hans Donner ficou otimista com os projetos que foram alinhados. “Eu estou sendo levado para grandes oportunidades”, diz o designer. Outro fator que ganhou destaque na análise do profissional foi a estrutura de governo do Estado de Goiás com a prevalência de secretários com perfil técnico. “A vontade das pessoas que detém o poder é a base de tudo”, garante Hans. “Eu dependo, como criador, de visionários. A exemplo disso temos o secretário de Indústria e Comércio. Pra mim Wilder Morais é o exemplo de homem visionário. Ele é, acima de tudo, um empresário de sucesso que sabe fazer apostas certas”, complementa.

O secretário Wilder Morais tem buscado ferramentas (associado ao suporte tecnológico) que levem ao conhecimento dos empresários, de todas as regiões do país e do mundo, as potencialidades de Goiás. “Estamos escrevendo uma nova página na gestão pública. Temos meios, tecnológicos por exemplo, que podem impulsionar o acesso às informações das características voltadas a economia do nosso Estado. Vamos desenvolver nossas ações sem onerar os cofres públicos”, explica Wilder.

Sobre os objetivos do encontro com o designer Hans Donner, o secretário garante que quer dar total respaldo ao empresário. “Vamos dar apoio aos empresários e mostraremos também caminhos que podem ser seguidos, para que o sucesso seja conquistado”, explica. De acordo com o titular da SIC, esse encontro, ainda em fase embrionária, pode virar uma parceria de muito sucesso.

Hans Donner é referência em inovação. Para ele, o respaldo que o Governo de Goiás está dando aos empresários é fator alimentador do sucesso. “Em um dia eu já percebi que esse lugar é um lugar muito fértil e existem muitas pessoas que estão dispostas a fazer grandes realizações dentro do meu universo, que é o design e a beleza”, complementa Donner. “O projeto principal é relacionado a embelezar os marcadores de tempo das pessoas, em outras palavras, embelezar a vida. Isso tem vários meios de fazer e senti que as pessoas que contatei estão abertos para a realização”

O secretário Wilder Morais apresentou a estrutura da pasta ao designer. Todos os programas de governo que fazem parte da estrutura da Secretaria de Indústria, Comércio e Serviços foram meticulosamente explicados a Donner. “É uma satisfação muito grande receber um profissional de tanto respeito em nossa secretaria. É por meio de pessoas como ele, que são formadoras de opinião, que levaremos as boas novas de Goiás a outros Estados e a novos empresários”, arremata.

Ao lado de Caiado e prefeito Tulim, Wilder inaugura obra em Itauçu

postado em: Notícias | 0

O secretário de Estado de Indústria, Comércio e Serviços, Wilder Morais, participou neste sábado, 9, juntamente com o governador Ronaldo Caiado, da inauguração da revitalização do Complexo de Esporte e Lazer Nelson Saddi, em Itauçu, a 70 km de Goiânia.

Eles foram recebidos pelo prefeito da cidade, Moacir Dias, conhecido como Tulim, além de lideranças políticas de toda região, como prefeitos e vereadores de Avelinópolis, Santa Rosa, Itaberaí. Estiveram presentes, também, o deputado estadual Humberto Aidar, o secretário de Estado de Desenvolvimento Social, Marcos Cabral, e o presidente da Agrodefesa, José Essado.

O complexo de Esporte e Lazer Nelson Saddi esteve desativado durante algum tempo. Localizado as margens do Rio Meia Ponte, o clube será uma das principais áreas de lazer comunitária de Itauçu.

A inauguração da revitalização do complexo de lazer teve uma atenção especial de Wilder, já que a cidade foi beneficiada com mais de 750 mil reais de emenda parlamentar de quando foi Senador da República, sendo 500 mil para continuidade da obra e 250 mil para construção de calçadas.

Durante o discurso na cerimônia de inauguração, Wilder disse ser muito satisfeito com o serviço prestado enquanto senador. “É com muito orgulho que digo sempre que quando fui senador honrei todos os goianos. E é essa mesma garra, determinação e empenho que estou levando para a Secretaria Estadual de Indústria, Comércio e Serviços”, garante.

Rodeado de lideranças políticas de toda região, Wilder disse estar comprometido com o desenvolvimento de Goiás. “Vamos fazer um estudo de potencialidades de cada região do estado. Queremos trazer indústrias para Goiás e fomentar o empreendedorismo dos goianos. Só é possível desenvolver nosso estado gerando emprego ao nosso povo”, fala o secretário.

Wilder Morais está a menos de um mês como titular da secretaria de Indústria, Comércio e Serviços, e já conta, bem animado, que o Estado tem sido procurado por grandes empresas que têm protocolado carta de intenção para se instalar em Goiás.

Assim como o prefeito de Itauçu “Tulim”, o governador Ronaldo Caiado não poupou elogios ao secretário Wilder, que teve participação direta e efetiva para que a obra do complexo de lazer fosse realizada. “Eu tenho admiração muito grande pela capacidade de Wilder de representar o Estado de Goiás com as funções que desenvolveu como Senador da República. E exemplo disso hoje nós assistimos a inauguração dessa maravilha aqui em Itauçu. Isso é exatamente o exemplo de aplicação correta de dinheiro público. Wilder soube exercer o mandato de senador”, reconhece Caiado.