Goiás mobilizado pela continuação dos incentivos fiscais

Senador Wilder discursando no Auditório Mauro Borges

O Auditório Mauro Borges do Palácio Pedro Ludovico Teixeira ficou superlotado na tarde desta quinta-feira. Nele se reuniram o governo de Goiás, os senadores Wilder Morais e Lúcia Vânia, vários deputados federais (inclusive Ronaldo Caiado) e estaduais, quase todos os 246 prefeitos, secretários de Estado, empresários e representantes de entidades de trabalhadores. O evento, de cunho suprapartidário, teve o objetivo de levantar estratégias no sentido de mobilizar o maior número de pessoas para pressionar o governo federal a manter o mesmo índice da alíquota interestadual do ICMS, que é de 12%. Essa manifestação, conforme foi definido, será de modo pacífico e acontecerá no dia 15 deste mês na porta do Congresso e Supremo Tribunal Federal.

O senador Wilder Morais, no uso da palavra, salientou que ele e os demais senadores goianos lutaram bastante no sentido de que a Medida Provisória 599 fosse derrotada. Wilder mencionou que fez uso da Tribuna do Senado várias vezes no sentido de alertar ao governo federal sobre a gravidade econômica que a respectiva medida gerará aos estados das regiões Centro-Oeste, Norte e Nordeste.

Segundo o senador, “o governo federal precisa reconhecer a importância dos incentivos fiscais, pois foram eles que possibilitaram o Estado de Goiás sair de um PIB de R$ 17 bilhões, isso em 1999, para R$116 bilhões.” Para ele, “o fim dos incentivos fiscais vão fazer os estados emergentes mergulharem numa grande crise econômica, pois as indústrias instaladas neles vão fechar suas portas e mudarem para outros mais ricos, no caso os das regiões Sul e Sudeste.” Isso porque, diz Wilder, “essas regiões possuem melhor infraestrutura e nelas está o grande centro consumidor do País”. O senador frisou que, na ponta da crise econômica, estão milhões de trabalhadores, que certamente vão deixar seus estados para buscar empregos nos estados mais ricos, como era tão comum algumas décadas atrás, quando só havia indústrias nas regiões Sul e Sudeste.

Finalizando o senador frisou que a mobilização suprapartidária, envolvendo todos os setores da sociedade e todas as cores partidárias, “é uma prova de que Goiás está unido nessa luta em favor do desenvolvimento do Estado, em favor dos trabalhadores.”