Jornal Cerrado: Monet, Van Gogh e outras

postado em: Notícias | 0

Cerrado traz os seguintes assuntos em sua edição de hoje:

– Quarenta mil imagens de obras de grandes artistas disponíveis para download gratuito
– Senador Wilder cobra do governo universidades federais para Sudeste e Sudoeste de Goiás
– Jornal Diário da Manhã mostra imagem do senador Wilder ainda menino em Taquaral de Goiás.

 

 

CERRADO

Sexta-feira, 11 de março de 2016
vfilpCerrado PDF

 

 

 

 

Clique aqui e veja as edições anteriores do Jornal CERRADO

Jornal Cerrado: CUIDADO COM A INTERNET

postado em: Notícias | 0

Cerrado traz amanhã os seguintes assuntos:

– Cuidado com a Internet. Não é da autoria do poeta Mario Quintana o texto atribuído a ele.
– Senador Wilder diz que crise do governo vai afetar o Plano Nacional de Educação
– Definição de palavras homófonas e alguns exemplos delas em frases
– Como presidente da Subminera, o senador Wilder fez questão de participar da sabatina para indicação do novo diretor da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis.

 

 

CERRADO

Quinta-feira, 10 de março de 2016
vfilpCerrado PDF

 

 

 

 

Clique aqui e veja as edições anteriores do Jornal CERRADO

Jornal Cerrado: AURIOVANE D’ÁVILA

postado em: Notícias | 0

Cerrado traz amanhã os seguintes assuntos:

– Auriovane D’Ávila retira das areias da Serra Dourada, nos arredores da Cidade de Goiás, a tinta para pintar seus quadros: areia colorida
– Algumas integrantes da Federação das Mulheres de Goiás estiveram com o senador Wilder em Brasília ontem. Solicitaram propostas que fortaleçam a participação das mulheres na política
– Senador Wilder trabalha pela redução do ISS e assim incrementar o turismo nos municípios.

 

 

CERRADO

Quarta-feira, 09 de março de 2016
vfilpCerrado PDF

 

 

 

 

Clique aqui e veja as edições anteriores do Jornal CERRADO

Jornal Cerrado: Flávia Carolina e Vytor Brios

postado em: Notícias | 0

Cerrado traz os seguintes assuntos amanhã:

– Parceiros como artistas e parceiros de coração, o casal Flávia Carolina e Vytor Brios fazem apresentações musicais nas ruas e feiras de Goiânia
– Senador Wilder está preocupado com desemprego que ocorrerá no setor de mineração com o possível aumento da tributação no segmento
– “A cada seis dias, uma mulher é assinada. Diariamente mulheres são brutalmente espancadas”
– Senador Wilder esteve neste final de semana em Catalão e Cumari (sexta-feira), São Luís de Montes Belos (sábado) e Cristianópolis (domingo).

 

 

CERRADO

Terça-feira, 08 de março de 2016
vfilpCerrado PDF

 

 

 

 

Clique aqui e veja as edições anteriores do Jornal CERRADO

Jornal Cerrado: NELSON MANDELA

postado em: Notícias | 0

Cerrado traz as seguintes matérias amanhã:

– Frases célebres de diversos pensadores sobre a importância da educação.
– Senador Wilder pede cuidado para que mau humor não afete o BNDES, o qual, segundo Wilder, é um instrumento essencial para o país
– Câmara Municipal de Goianésia lotou no lançamento do livro “Manual das Eleições 2016” e encontro do Partido Progressista.

 

 

CERRADO

Terça-feira, 01 de março de 2016
vfilpCerrado PDF

 

 

 

 

Clique aqui e veja as edições anteriores do Jornal CERRADO

Jornal Cerrado: TELISMAR MARQUES

postado em: Notícias | 0

Assuntos do Cerrado de amanhã:

– O professor de pinturas Telismar Marques começou o seu amor pela arte ainda bem pequeno
– Senador Wilder destaca que em Goiás há profissionais experientes fazendo sucesso em várias áreas da medicina
– Presidente do PP, Ciro Nogueira elogia o livro “Manual das Eleições 2016, de autoria do senador Wilder e o advogado Leonardo Batista
– Cada vez mais estudantes de Direito em buscado de kit de livros no gabinete do senador Wilder em Goiânia.

 

 

CERRADO

Quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016
vfilpCerrado PDF

 

 

 

 

Clique aqui e veja as edições anteriores do Jornal CERRADO

Jornal Cerrado: PRAÇA UNIVERSITÁRIA

postado em: Notícias | 0

Assuntos do Cerrado de amanhã:

– A invisibilidade de um dos maiores museus a céu aberto, instalado permanentemente na Praça Universitária
– Desemprego recorde é alvo de preocupação do senador Wilder, que aponta a necessidade de se buscar a saída urgentemente
– Senador Wilder pede audiência pública na Comissão de Infraestrutura do Senado para discutir compensação financeira dos Estados no setor de mineração.

 

 

CERRADO

Sábado, 20 de fevereiro de 2016
vfilpCerrado PDF

 

 

 

 

Clique aqui e veja as edições anteriores do Jornal CERRADO

R$ 8 bilhões jogados no lixo

postado em: Artigos | 0
Brasil tem atualmente mais de 4 mil lixões

Artigo publicado no jornal O Popular — 02 de abril de 2013.

O Brasil, conforme estudo feito pela Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais, produziu aproximadamente 62 milhões de toneladas de resíduos sólidos urbanos em 2010. Esse volume representa um crescimento de 6,8% em relação ao ano anterior. Vale observar que, nesse mesmo período, o aumento da população foi de apenas 1%.

Pior que esse aumento da produção de resíduos sólidos é a destinação incorreta dada a eles, o que acaba gerando um desperdício de cerca de R$ 8 bilhões. É muito dinheiro jogado no lixo. Isso, portanto, prova que o Brasil está também engatinhando nessa questão ambiental tão séria e tão urgente de ser enfrentada.

Vale salientar que há no Brasil cerca de 4 mil lixões e que, dos 62 milhões de toneladas anuais, apenas 30% a 40% são conduzidos para aterros sanitários. Em síntese, reciclamos muito pouco do lixo que produzimos: aproximadamente 2%.

Além desse volumoso dinheiro jogado no lixo, existe também a consequência ambiental resultante dos lixões, haja vista que os resíduos não são manejados de modo adequado. Ou seja, são jogados a céu aberto. E disso resulta um mau cheiro, que atrai moscas, baratas e ratos. E estes acabam, enfim, disseminando doenças graves, sem falar da contaminação do solo e das águas superficiais e subterrâneas, o que também gera doenças por ingestão de água contaminada, como febre tifóide, hepatite A, cólera, rotavírus e outras.

Em agosto do ano passado era para ser uma data decisiva em relação à Política Nacional de Resíduos Sólidos, conforme a Lei nº 12.305, criada em 2010. No respectivo mês, era para que estados e municípios apresentassem seus planos de gestão dos resíduos ao Ministério de Meio Ambiente e assim obter recursos federais para execução de ações no setor, de modo a eliminar todos os lixões até 2014.

Banco feito de madeira plástica produzida a partir de resíduos sólidos

Faz-se necessário reconhecer que essa lei é muito avançada, visto que prevê a prevenção e a redução na produção de resíduos, como também institui a responsabilidade compartilhada entre os produtores dos resíduos, no caso fabricantes, importadores, distribuidores, comerciantes e cidadãos, na questão do manejo dos resíduos sólidos urbanos.

Só que o mês de agosto passou, e apenas 10% dos municípios produziram o plano. Diante desse lado benéfico da respectiva lei, cabe perguntar: “Por que então esse número tão pequeno de prefeituras apresentou seus planos?”

Cabe, no entanto, ao Ministério do Meio Ambiente buscar a essa resposta. E mais que isso: promover a solução para que todos os municípios se envolvam numa questão tão urgente. Essa solução deve levar em conta a situação precária em que se encontra a maioria dos 5.570 municípios, lembrando que desse total apenas 800 são auto-suficientes, ou seja, têm receita própria.

Em vez de jogar cerca R$ 8 bilhões no lixo, o Brasil deve, sim, dar um destino útil aos resíduos sólidos que são desperdiçados, como, por exemplo, produzindo madeira plástica a partir da reciclagem de qualquer tipo de plástico, ao qual se pode agregar até 40% de fibras vegetais, como bagaço de cana, bambu, serragem, fibra de coco, casca de arroz, sabugo de milho e outras.

Além de evitar agressão ambiental e poupar a vida de milhares de árvores, a madeira plástica, ao contrário da madeira vegetal, não solta farpas, é imune a insetos e roedores. E mais: pode ser cortada, ser trabalhada com as mesmas ferramentas utilizadas na madeira vegetal e transformadas em utensílios mais diferentes.

O Brasil precisa agir e urgentemente. Afinal lixo é coisa muito séria. Se bem aproveitado, é dinheiro no bolso; do contrário é prejuízo, agressão ambiental e disseminação de doenças graves.

Reunião com o ministro da SAC, Wagner Bittencourt

postado em: Notícias | 1
Secretário Danilo de Freitas, o ministro Wagner Bittencourt, o prefeito Gilmar Guimarães e eu

Estive hoje pela manhã na Secretaria da Aviação Civil (SAC), acompanhando o secretário de Infraestrutura de Goiás, Danilo de Freitas, e o prefeito de Caçu, Gilmar Guimarães, numa reunião com o ministro da Pasta, Wagner Bittencourt, e o diretor-presidente da Agência Nacional da Aviação Civil (ANAC), Marcelo Guaranys.

Diante da divulgação da SAC, de que o órgão vai investir R$ 7,3 bilhões na aviação regional, o que abrangerá 270 aeroportos em todas as regiões do país, o secretário Danilo e eu solicitamos ao ministro Wagner a inclusão de mais dois aeroportos além dos dez definidos pela SAC: no caso o de Caçu e o de Aruanã.

Apresentei ao ministro as razões para inclusão das duas cidades goianas, observando o peso turístico de Aruanã e o peso econômico de Caçu, que tem várias empresas de grande porte instaladas no município, como Gerdau, Votorantim, Odebrecht entre outras.

Aproveitei o ensejo da reunião e expus ao ministro Wagner a necessidade de se realizar uma nova política de preço do combustível para a aviação executiva. Salientei a ele que os empresários, ao voarem pelo país ou mesmo fora dele, estão a negócios, estão criando empresas, estão gerando rendas, estão gerando empregos. Enfim, estão promovendo prosperidade socioeconômico. Observei a ele que o governo federal precisa enxergar essas ações importantes dos empresários em prol da nossa economia.

Voltei a um assunto que abordei desde que eu era secretário de Infraestrutura, que é ampliação da pista do aeroporto Santa Genoveva para recebimento de aeronaves de voos internacionais. Isso por meio de aproveitamento de uma área da Embrapa, a qual procurei na época e o então presidente Pedro Arraes se mostrou favorável, desde que a empresa fosse compensada com outra área.

Enfatizei que o Brasil precisa priorizar urgentemente o investimento maciço em infraestrutura, de modo a atender os setores de rodovias, usinas hidrelétricas, portos, aeroportos, rodoviárias, sistemas de telecomunicações, ferrovias, rede de distribuição de água e tratamento de esgoto, sistemas de transmissão de energia…

Não há outro caminho para se chegar ao progresso.

Dia Nacional do Movimento Municipalista Brasileiro

postado em: Notícias | 0

Quando teve início o meu mandato de senador, defini o municipalismo e o setor de infraestrutura como minhas duas vertentes de trabalho. O que não quer dizer que tenho atuado somente nessas áreas, mas essencialmente nelas.

Quanto à data mencionada, sua comemoração acontece hoje. Na promulgação da Constituinte de 1988, o então presidente da Assembleia Constituinte, o deputado Ulysses Guimarães, disse algo que deveria estar acontecendo, que é uma atenção especial por parte do governo federal aos municípios e Estados: “As necessidades básicas do homem estão nos Estados e nos municípios. Neles deve estar o dinheiro para atendê-las. A Federação é a governabilidade. A governabilidade da Nação passa pela governabilidade dos Estados e dos municípios”.

Essa “governabilidade dos Estados e dos municípios” só poderá mesmo acontecer se formos ousados e criarmos um novo pacto federativo. Afinal, o dinheiro para atender essas “necessidades básicas do homem” não está à altura da necessidade desses entes federativos.