Balança Comercial de Goiás aumenta 17,91% em novembro enquanto que a balança do Brasil tem retração de -15,97%

postado em: Notícias | 0

O Governo do Estado de Goiás, por intermédio da Secretaria de Indústria, Comércio e Serviços (SIC) informa os dados da balança comercial goiana relativos ao mês de novembro de 2019 em conjunto com os dados acumulados do ano.

Enquanto a Balança Comercial Brasileira (novembro de 2019) apresentou retração de -15,97% em relação às exportações do mesmo mês do ano anterior, na Balança Comercial de Goiás (novembro de 2019), as exportações aumentaram 17,91% em relação ao mesmo mês do ano anterior. Com isso, Goiás teve participação de 3,24% nas exportações brasileiras.

Os dados são disponibilizados pelo Ministério da Economia, por meio da ferramenta Comex Stat e são os dados mais atuais disponíveis no momento.

Os dados que têm sido disponibilizados através do Governo Federal, antes pelo MDIC e atualmente pelo Ministério da Economia, têm demonstrado a recuperação econômica que o Brasil tem enfrentado, especialmente devido ao esforço dos governos estaduais e dos empresários, para que a atividade econômica continue crescendo e retome sua pujança conforme também já apontado pelo Mercado.

Goiás ocupou a 10ª colocação no ranking de exportação dos Estados brasileiros e a 12ª posição no ranking de Estados importadores. Vale pontuar que as importações goianas tiveram crescimento de 17,55% em relação ao ano anterior, o que é positivo, dado que grande parte das importações no estado são de insumos para o setor produtivo goiano.

No ano de 2019, o saldo goiano manteve-se positivo, totalizando US$ 3.092.471.168 bilhões até novembro.

Como destaque, o complexo de Carnes (bovinas, aves e suínas) apresentou crescimento considerável em relação ao mesmo mês do ano anterior na ordem de 43,87%. De igual forma, o Complexo Soja atingiu um crescimento global de 83,42% em relação ao ano anterior, com destaque positivo para os bagaços e farinhas de soja com aumento na ordem de 386,37%, em relação ao mesmo mês de 2018.

O Complexo Milho teve crescimento de 48,70% em relação ao mesmo mês do ano anterior, com destaque para o milho in natura e grãos trabalhados, que são os grãos utilizados de outro modo, como: descascados, esmagados, em flocos, em pérolas, cortados ou partidos.

No acumulado janeiro a novembro de 2019, observa-se uma retração no volume das exportações de Soja (-31,02%) e um crescimento considerável nas exportações de Milho (161,57%) e Algodão (51,37%).

Rio Verde foi o município goiano que mais exportou no decorrer do ano de 2019, seguido por Jataí, Mozarlândia, Barro Alto, Alto Horizonte, Luziânia e Goiânia. A China manteve-se como o principal país de destino das exportações goianas, adquirindo, em média, 40% de todo o volume exportado por Goiás. Países Baixos (Holanda), Coreia do Sul, Espanha e Japão figuram-se como os principais parceiros comerciais.

PAUTA DE IMPORTAÇÕES
As importações goianas aumentaram 17,55% em relação ao mesmo mês do ano anterior.
Os produtos farmacêuticos ocuparam a primeira colocação no ranking de produtos importados por Goiás em novembro de 2019, apesar de sua redução de -17,93% em relação ao mesmo mês do ano anterior.
Adubos e fertilizantes, em 2ª colocação no ranking, cresceram 117,80% em novembro de 2019, em comparação a novembro de 2018, pontuando a expectativa do setor produtivo em relação à safra, com aumento dos insumos que serão utilizados.
Anápolis, Catalão e Aparecida de Goiânia foram os municípios que mais importaram no ano de 2019. Quanto aos países de origem das importações goianas, destacam-se Estados Unidos, China, Alemanha e Japão.