Guaraná Mineiro vai para Aparecida de Goiânia e promete investir R$ 60 milhões em nova fábrica

postado em: Notícias | 0

A empresa Refrigerantes do Triângulo (Guaraná Mineiro) encaminhou à Secretaria de Indústria, Comércio e Serviços (SIC) nesta sexta-feira (8) projeto de viabilidade econômica para obter a concessão de benefícios do Programa Produzir, de incentivo fiscal.

Em abril a empresa assinou protocolo de intenções com o Governo do Estado para construir uma fábrica em Goiás. Esta semana a Refrigerantes Triângulo foi contemplada com uma área de 50 mil metros quadrados doada pela Prefeitura de Aparecida de Goiânia, onde ela construirá sua fábrica e a parte de logística.

O secretário Wilder Morais, titula da SIC, disse que essa é mais uma empresa das 69 que assinaram protocolos de intenção com o Governo de Goiás desde o início do ano, que confirma a instalação da sua fábrica no Estado.

“Estamos no caminho certo na prospecção de empresa e indústrias e na atração de grandes investimentos. O governador Ronaldo Caiado tem afirmado que o melhor programa social de um governo é o emprego para o trabalhador. E temos buscado melhorar essa pauta do emprego e da geração de renda”, falou Wilder.


Luiz Alfredo Massaro, diretor-presidente da Refrigerantes do Triângulo, espera inaugurar a nova fábrica em outubro de 2020. Segundo ele, serão investidos R$ 60 milhões na construção da nova unidade. A expectativa é de gerar seis mil empregos, entre diretos (1.500) e 4.500 (indiretos).

O diretor comercial da empresa, José Arnaldo da Silva, informou que hoje o Guaraná Mineiro tem a segunda maior participação no mercado de Goiás. Ele destacou também que toda a produção do refrigerante tem 42% do seu consumo também em Goiás, que possui excelente localização geográfica e uma política séria de incentivos fiscais.

O início das obras em Aparecida é imediato, segundo informação de Luiz Massaro. Ele conta também que com a nova fábrica em Goiás, o Guaraná Mineiro vai aumentar em 200% a sua produção total de refrigerantes.

Goiás comparece com 25% das exportações brasileiras no mês de outubro

postado em: Notícias | 0

A balança comercial de Goiás registrou no mês de outubro saldo positivo de US$ 294.815,034 milhões, um crescimento de 40,8% em relação ao mês de setembro. Os números colocam Goiás como responsável por 25% de todo o saldo da balança comercial brasileira para outubro.

O Estado exportou o equivalente a US$ 656.939,920 milhões e importou US$ 362.124,886 milhões, gerando um saldo superavitário de US$ 294.815,034 milhões.

No acumulado de janeiro a outubro de 2019 a balança comercial de Goiás segue superavitária, com saldo total de US$ 2,7 bilhões. Nesse período as exportações bateram a casa de US$ 5,7 bilhões e as importações somaram US$ 2,9 bilhões.

Entre as cidades que mais exportaram no mês de outubro em Goiás está Rio Verde na parte alta do pódio com saldo de US$ 104.364,662 milhões, seguida de Mozarlândia com US$ 63.929,612 milhões, Alto Horizonte com US$ 53.216,170 milhões, Barro Alto com US$ 51.035,282 e Ouvidor com US$ 34.672,883 milhões. Palmeiras de Goiás (US$ 30.634.024), Goiânia (US$ 25.402,740), Luziânia (US$24.193,857), Crixás (US$20.333,352), Jataí (US$20.250,422), Itumbiara (US$18.926,956), Catalão (US$ 18.179,725), Anápolis (US$16.791,271), Cristalina (US$13.001,063) e São Simão (US$12.014,655) completam a lista dos 15 municípios goianos que mais exportam.

Dos países que mais importam produtos brasileiros em primeiro lugar aparece a China, seguida por Japão, Espanha, Coreia do Sul, Taiwan, Países Baixos (Holanda), Reino Unido, Vietnã, Rússia, Estados Unidos, Alemanha, Bangladesh, Honk Kong, Itália e Tailândia.

Produtos com origem na agropecuária seguem na liderança do ranking das exportações goianas, com destaque neste mês de outubro para os alimentos do complexo carne.

A venda de carne bovina teve incremento de 32,08% comparado com outubro de 2018, somando US$ 122.239,807 milhões ante US$ 92.548,297 milhões do ano passado. Já a exportação de carne de aves o incremento foi ainda maior, de 65,39% maior do que no mesmo mês de 2018, chegando a casa de US$ 31.581,180 milhões contra US$ 19.094,681 milhões do ano anterior.

Mas o aumento expressivo mesmo ocorreu com a exportação de carne suína, que teve incremento nas vendas de 1.428,25%, somando US$ 970.604 mil ante US$ 63.511 mil de outubro de 2018.

Já no complexo soja a melhora ocorreu na exportação de bagaços e farinhas, com aumento de 59,05% comparado com outubro de 2018, o que gerou faturamento de US$ 54.465,469 milhões antes US$ 34.244,568 do ano passado. A venda de óleo de soja também tem aumento de 18,23% em relação ao mesmo mês do ano anterior, com US$ faturamento de US$ 7.547,823 milhões contra US$ 6.383,808 de 2018.

Mais 25 empresas assinam protocolos de intenção com o Governo de Goiás: investimentos de cerca de meio bilhão

postado em: Notícias | 0

O governador Ronaldo Caiado assinou na manhã desta quinta-feira (31/10) protocolo de intenções para a instalação ou ampliação de 25 empresas em 14 municípios do Estado. O investimento de R$ 469 milhões vai possibilitar a geração de 8,7 mil empregos, entre diretos e indiretos. A parceria foi viabilizada por intermédio de ação direta da secretaria de Indústria, Comércio e Serviços (SIC).

Durante a solenidade, o governador disse que é importante melhorar as condições de competividade e oportunizar meios para a sobrevivência das pequenas e médias empresas no Estado. “Todos nós estamos imbuídos em defender Goiás. Vamos trabalhar até o último dia de mandato para sermos competitivos nacionalmente. Precisamos entender que agora é hora de trabalharmos em conjunto.”

A afirmação do governador está dentro também do contexto em que ele luta para que os prazos dos incentivos para as montadoras no Estado sejam os mesmos do que os concedidos na região Nordeste do País, ou seja, até 2025. Neste sentido, Caiado adiantou que já conversou com o ministro da Economia, Paulo Guedes, e que vai voltar a falar sobre o assunto com o próprio presidente da República, Jair Bolsonaro, que vai estar no Estado no próximo dia 8 de novembro.

Aliás, outro tema deve pautar a reunião entre o governador e o presidente. Caiado adiantou que já conversou com o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, em relação aos 10 bilhões de dólares anunciados pela Arábia Saudita em investimento para o Brasil. “Esse é o momento. Claro que vamos lutar para esse dinheiro ser aplicado no nosso Estado também”, ressaltou Caiado.

Durante a coletiva de imprensa, o governador ainda assegurou que todas as reformas em andamento no Estado visam aumentar a capacidade de investimento de Goiás, que hoje está em 1%. “O Ceará fez o dever de casa e hoje já consegue investir cerca de 15%”, argumentou, em alusão também à parceria que foi firmada com o governador Camilo Santana para que as boas práticas gerenciais possam ser implantadas por aqui também.


MAIS INVESTIMENTOS

Secretário de Indústria e Comércio, Wilder Morais, elogiado pelo governador, falou sobre o trabalho que tem desenvolvido nestes dez primeiros meses de gestão. “Vamos chegar a 69 empresas instaladas em Goiás, distribuídas em 34 municípios. Isto equivale ao somatório dos anos de 2017 e 2018, um investimento de mais de R$ 2,7 bilhões”, destacou, ao explicar ainda que as cidades beneficiadas são escolhidas de acordo com a vocação econômica e também atendendo ao princípio de regionalização que permeia toda a administração do governo Caiado.

Wilder disse ainda que a SIC está de olho em investimentos internacionais para Goiás. “O mercado está aberto e vamos atuar em todas as frentes. Tenho uma equipe competente que trabalha muito para fazer a prospecção de novos investimentos para nosso Estado”, disse.

Durante a solenidade de assinatura do protocolo de intenções, que lotou o auditório Mauro Borges, o prefeito de uma das 14 cidades beneficiadas, Zé Diniz (Abadiânia), parabenizou a gestão do governador e agradeceu o empenho para aumentar a geração de empregos nos municípios. “Todos sabem que, da noite para o dia, Abadiânia ficou sem dois mil postos de trabalho. Ficamos gratos e alegres pela notícia de que mais duas empresas vão se instalar na nossa cidade”, comentou.

O presidente da Federação das Indústrias e do Comércio de Goiás (Fieg), Sandro Mabel, afirmou que “desenvolvimento do Estado se faz assim, atraindo novas empresas e novos investimentos”. O vice-presidente de Qualidade da BRF Alimentos, Neil Peixoto, também parabenizou o Governo de Goiás pelo trabalho desenvolvido. “Nós acreditamos no Estado. Nos últimos anos, investimos mais de R$ 400 milhões aqui. É uma iniciativa fantástica a que vocês estão fazendo hoje em Goiás. Quero parabenizá-los!”, ressaltou.

Foram contemplados com o protocolo de intenções os municípios de Goiânia, Anápolis, Abadiânia, Morrinhos, Inhumas, Mineiros, Buriti Alegre, Leopoldo de Bulhões, Rio Verde, Campos Belos, São Luís de Montes Belos, Cristalina, Jataí e Senador Canedo.

Além do titular da Indústria e Comércio e do presidente da Fieg, também participaram do evento os secretários Valéria Torres (Comunicação) e tenente-coronel Luiz Carlos de Alencar (Casa Militar); os presidentes José Essado (Agodefesa), Marcos Cabral (Codego), Enio Caiado (Goiasparcerias), Fabrício Amaral (Goiás Turismo), Rivael Aguiar (GoiasFomento), Vanuza Valadares (Ceasa) e Euclides Barbo (Juceg); o senador Luiz do Carmo; os deputados estaduais Álvaro Guimarães, delegado Humberto Teófilo, delegado Eduardo Prado, Wagner Neto, Amilton Filho, Coronel Adailton, Chico KGL; o superintendente do Banco do Brasil, Felipe Zanela; vice-presidentes Marcos César (Fecomércio), Eduardo Veras (Faeg) e Adair Ribeiro (Acieg); além de Evaristo Líra (Adial Goiás); o presidente da Federação Goiana dos Municípios (FGM), Haroldo Naves; e dos prefeitos Zé Dinis (Abadiânia), Dedé Chaves (Buriti Alegre), Daniel Sabino Vaz (Cristalina), João Antônio (Inhumas), Alécio Mendes (Leopoldo de Bulhões), Rogério Troncoso (Morrinhos), Major Eldecírio (São Luís de Montes Belos), Cunha (Porteirão), Márcio Tuca (Brazabrantes) e Daniel Vieira (Bom Jesus de Goiás).

Profissional da Medicina faz palestra na SIC e orienta sobre prevenção e tratamento do câncer de mama

postado em: Notícias | 0

O Outubro Rosa tem o objetivo de compartilhar informações, promover a conscientização sobre o câncer de mama, proporcionar acesso aos serviços de diagnóstico e de tratamento e contribuir, consequentemente, com a redução da taxa de mortalidade.
Na Secretaria de Indústria, Comércio e Serviços (SIC) os servidores participam de várias ações alusivas ao Outubro Rosa. Na segunda-feira (21) foi realizada uma palestra com o estudante de Medicina Daniel Bispo, integrante da Liga da Mama, do Departamento de Ginecologia e Obstetrícia da Universidade Federal de Goiás (UFG).

Daniel fez uma longa apresentação sobre as chances de desenvolver a doença, fatores de risco, como o câncer se manifesta, idade para começar a fazer mamografia, indicações do autoexame e outras informações para cerca de 30 servidores da SIC, da GoiásFomento e do Goiás Empreendedor.
A prevenção contra o câncer de mama é fundamental para evitar novos casos da doença e a morte muitas vezes precoce das pacientes. Segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), o câncer de mama pode ser diagnosticado em mais de 1,97 milhão de mulheres em todo o mundo, causando 622 mil mortes até 2020. Apesar de alarmante, expor esses dados é uma forma de chamar a atenção para a importância do diagnóstico precoce.

No Brasil, a estimativa é de que cerca de 60 mil novos casos devam ser identificados entre 2018 e 2019, de acordo com o Inca. Há estudos que indicam que o câncer de mama é o tipo que mais acomete as mulheres no país.

O aumento desses índices revela ainda que, apesar de existir maior disposição ao desenvolvimento da doença entre mulheres com mais de 50 anos, no Brasil, há uma tendência de aumento da mortalidade por câncer de mama em mulheres de 20 a 49 anos. Entre os sintomas que contribuem para essa incidência, está o abuso de bebidas alcóolicas, vida sedentária, uso de cigarro e também fatores genéticos.

Apesar da causa principal do câncer de mama ser considerada genética, grande parte dos casos está relacionada ao hábito de vida, alimentos, medicamentos, ambiente de trabalho, fatores que alteram a estrutura genética (DNA) das células.
Daniel alertou sobre histórico familiar de casos da doença. Nesses casos é preciso tomar cuidado mais cedo, fazer exames e estar atento a qualquer alteração no seio. Ele disse ainda que por não ter apenas uma causa, para reduzir os riscos, é preciso fazer os exames periodicamente, além de mudar o estilo de vida e comportamental. Adotar uma dieta sem gordura, evitar cafeína, cigarro, álcool, fazer atividade física regularmente e, nos casos das mulheres que têm filhos, amamentar as crianças.

Goiás é o 1º no Centro-Oeste na geração de empregos e o 9º no País.

postado em: Artigos | 0

O mercado de trabalho de Goiás registrou a abertura de 4.719 vagas com carteira assinada em setembro de 2019, o que se apresenta como o melhor desempenho para o mês desde 2013, quando 5.160 vagas foram abertas. O saldo no Estado, de janeiro a setembro, é positivo com 40.745 empregos abertos. Na Região Centro-Oeste, Goiás aparece em primeiro lugar na geração de vagas no ranking de setembro e também no acumulado do ano de 2019.

Os dados divulgados nesta quinta-feira (17) pelo CAGED – Cadastro Geral de Empregados e Desempregados – mostram que o mercado de trabalho em Goiás teve um saldo de 40.745 novos postos de trabalho formal acumulado nos nove primeiros meses, uma variação de 3,36% em relação ao mesmo período de 2018. O segundo Estado a gerar mais empregos nesse mesmo período no Centro-Oeste foi Mato Grosso, com 32.641 novas vagas, seguido de Mato Grosso do Sul, com 19.170; e Distrito Federal, com 19.063.

Goiás admitiu, desde o começo do ano, 469.360 mil trabalhadores e 428.615 mil foram demitidos, o que gerou o saldo positivo de 40.745. Apenas no mês de setembro foram 49.506 mil contratações e 44.787 mil demissões.

SIC IMPULSIONA A ECONOMIA DE GOIÁS

O setor de serviços registrou o melhor saldo positivo para o mês de setembro, com 2.210 novos empregos com carteira assinada. Em seguida, vem o comércio, com saldo de 1.098 vagas a mais. A indústria de transformação aparece com 746 novos empregos.

Todos esses setores têm relação direta com as ações da Secretaria de Indústria, Comércio e Serviços, que somente este ano garantiu a assinatura de 44 protocolos de intenção com novas empresas que vão se instalar em 25 municípios de Goiás, com expectativa de geração de nove mil empregos diretos e cerca de 27 mil indiretos, além do investimento previsto de R$ 2.4 bilhões (esses valores atingidos em 9 meses de trabalho representam o mesmo investimento de 2017 e 2018 somados).

O setor que mais fechou vagas foi o da agropecuária, 451. No acumulado do ano, os serviços (15.054) e a indústria da transformação (10.394) tiveram os melhores desempenhos. Já o comércio acumulou em nove meses 1.131 empregos. O único setor com saldo negativo é a administração pública, com 54 vagas a menos.

Os municípios que mais contrataram em setembro foram Goiânia (18.244 novos postos formais de trabalho) e Aparecida de Goiânia (4.476). Itumbiara foi o município goiano com maior saldo negativo de empregos no mês, com menos 442 vagas.

No Brasil, setembro também foi o melhor mês desde 2013, com 157.213 novos postos de emprego com carteira assinada. No ano, o saldo é de 1.314.716.

NO CAMINHO CERTO

O governador Ronaldo Caiado comemora o resultado. E o secretário de Indústria, Comércio e Serviços, Wilder Morais, disse que esse momento de geração de empregos em Goiás é fruto do trabalho que vem sendo feito desde o início do ano, com atração e prospecção de novas empresas, além do estímulo com crédito assistido e apoio por parte do Governo.

O governador disse que os números indicam que Goiás está no caminho certo, fazendo o dever de casa, apesar das inúmeras dificuldades e dos problemas que herdou. Mas mesmo assim o cenário para quem deseja empreender e gerar emprego e renda é bom no Estado.

Wilder Morais diz que a atração de novas empresas é uma das suas missões à frente da SIC. Desde o início do ano já foram assinados mais de 40 protocolos de intenção com empresas que querem se instalar ou ampliar as suas instalações e produção. A previsão, assim que essas empresas estiverem operando é de gerar milhares de empregos. “Estamos mostrando resultados positivos e a tendência é de melhorar ainda mais o cenário da geração de empregos”, comenta Wilder.

Porto de Itaqui, no Maranhão, é opção para exportação de produtos goianos

postado em: Artigos | 0

O secretário Wilder Morais desembarcou nesta quarta-feira (16) em São Luís, no Maranhão, para conhecer o Porto de Itaqui, um dos maiores do Brasil. Wilder foi buscar informações e conhecer toda a estrutura do porto, que tem instalações para grãos e carnes, ideais para receber a produção goiana. Segundo o secretário, essa visita é importante para preparar Goiás para o início das atividades da Ferrovia Norte-Sul, modal de transporte que será responsável para levar mercadorias goianas até o porto e de lá para outros países.

“Logo a Norte-Sul entrará em funcionamento. E o que nós podemos transportar nos trilhos até Itaqui? O que o porto pode receber de Goiás? Então, essa visita tem esse objetivo, conhecer e prospectar todas as possiblidades e informações para levarmos ao empresário goiano que for utilizar a ferrovia”, disse o secretário.
De acordo com o secretário, o Porto de Itaqui tem grandes instalações para receber grãos, derivados da soja, além de carnes e produtos industrializados. Wilder visitou todo o complexo do porto e disse ter ficado impressionado com a estrutura, que está pronta para receber também minério.

“Temos várias missões dadas pelo governador Ronaldo Caiado. E ajudar os empresários goianos a exportarem mais, com custo menor, é uma delas. E faremos isso através da Ferrovia Norte-Sul, que entra em funcionamento muito em breve”, informou Wilder.
Ainda de acordo com Wilder, o Porto de Itaqui é o segundo maior do País. E poderá ser o maior em breve. Além de receber produtos derivados de animais, o porto do Itaqui recebeu recentemente habilitação pelo Sistema de Vigilância Agropecuária Internacional (Vigiagro) para fazer a movimentação de gado vivo.

SIC pronta para ajudar o APL do Leite no Norte de Goiás

postado em: Artigos | 0

Quando assumiu o governo em janeiro de 2019, o governador Ronaldo Caiado deixou claro para sua equipe, especialmente para a Secretaria de Indústria, Comércio e Serviços (SIC), que uma das suas grandes metas era promover o desenvolvimento econômico e social do Estado nas regiões mais carentes, Norte, Nordeste e Entorno do Distrito Federal.
As orientações do governador ao titular da SIC, Wilder Morais, são claras, levar todos os instrumentos e programas para essas regiões. E uma das regiões que já entrou nesse radar da SIC é o Norte do Estado, um enorme potencial para aumentar a produção de leite.
Nesse sentido, a SIC, através da Superintendência de Empreendedorismo e Economia Criativa, participou de uma grande reunião na cidade de Minaçu para ajudar no fortalecimento do Arranjo Produtivo Local (APL) do Leite.
Em Minaçu está sediada a APL Lácteo do Norte Goiano, que conta com 24 municípios. A principal reivindicação dos produtores é aquisição de novos tanques de resfriamento de leite para atender os municípios que estão inseridos no APL.
O assessor administrativo da SIC, Wasley Conceição Dantas, representou a secretaria para levar as informações do Programa Goiás Empreendedor, para financiamento de projetos dos pequenos empresários do APL Lácteo do Norte.
O secretário Wilder Morais trabalha para instituir o Programa Goiás Empreendedor a todos os municípios, com destaque para regiões que ainda não são industrializadas, como o Norte e o Nordeste. “Temos uma missão e vamos resgatá-la, com a promoção a regionalização do desenvolvimento do Estado”, afirmou Wilder.

PISCICULTURA NO RADAR
Durante a reunião, foi feito o pedido para criação da APL da Piscicultura de Minaçu, onde já está em pleno funcionamento a Associação dos Aquicultores do Cana Brava (AquiBrava), que auxilia os produtores na venda da tilápia, produzida em tanques-rede.
Segundo informaram os representantes da associação, neste ano de 2019 já foram comercializadas 30 toneladas do pescado e outras 30 toneladas estão em fase de engorda, além de outros 30 mil peixes em processo de crescimento, com previsão de venda na Semana Santa de 2020.
A AquiBrava informou também que a produção é feita em tanques-rede, licenciados em vários parques aquícolas no lago de Cana Brava mas, somente o Parque Conquista que está com tanques-rede e produzindo. Há também no lago de Cana Brava um grande produtor, no município de Colinas.
Os produtores agora esperam o fortalecimento da cadeia produtiva do peixe com a instituição de uma APL. Eles apontam que faltam política públicas e linhas de crédito acessíveis aos pequenos produtores, problema que será resolvido em breve com acesso a recursos do Programa Goiás Empreendedor. Com 21 associados, a AquiBrava fatura em torno de R$ 30 mil mensais, faturamento que é todo reaplicado no custeio e crescimento da produção.

Goiás tem saldo positivo de 209 milhões de dólares na balança comercial de setembro

postado em: Artigos | 0

O saldo da balança comercial de Goiás foi positivo no mês de setembro de 2019. O Estado exportou o equivalente a US$ 498.762.678 milhões e importou US$ 289.324.057, gerando um saldo superavitário de US$ 209.438.621 milhões.

No acumulado de janeiro a setembro de 2019 a balança comercial de Goiás segue superavitária, com saldo de US$ 2.326.646.325 bilhões. Nesse período as exportações bateram a casa de US$ 4.963.346.806 bilhões e as importações ficaram em US$ 2.636.700.481 bilhões.

Entre as cidades que mais exportam em Goiás está Rio Verde no topo da lista com saldo de US$ 96.472.255 milhões, seguido de Luziânia (US$ 42.176.021), Alto Horizonte (US$ 34.649.774), Mozarlândia (US$ 33.385.417), Barro Alto (US$ 27.887.043). A capital do Estado, Goiânia está na sexta posição no ranking das exportações com US$ 26.370.115. Em seguida vem São Simão, Jataí, Catalão, Palmeiras de Goiás, Ouvidor, Itumbiara, Crixás, Quirinópolis e Itaberai.

Dos países que mais importam produtos brasileiros em primeiro lugar aparece a China, seguida por Coreia do Sul, Japão, Espanha, Estados Unidos, Egito, Países Baixos (Holanda), Reino Unido, Rússia, Itália, Tailândia, Hong Kong, Taiwan, Vietnã e Emirados Árabes Unidos.

Produtos com origem na agropecuária lideram o ranking das exportações goianas, com destaque para os alimentos do complexo do milho, seguido das carnes e derivados e a própria soja in natura. O total de venda desse produto foi de US$ 114.595.168 milhões. Já a venda de carnes (bovina, aves e suína) chegou à marca de US$ 105.638.998 milhões. Produtos do complexo soja atingiram a marca dos US$ 88.723.075 milhões.

POLÍTICA DE ESTADO

O secretário de Indústria, Comércio e Serviços, Wilder Morais, diz que assumiu a SIC com a missão de fortalecer o empreendedorismo no Estado, abrindo novas possibilidades e fomentando novas perspectivas de mercado.

O secretário avalia que Goiás tem potencial para crescer e conquistar novos mercados. “O Estado está com suas portas abertas para o crescimento”, comenta.

Wilder leva Caravana do Empreendedor para Rio Verde e fortalece microempresários

postado em: Artigos | 0

Incentivar o empreendedorismo. Para o Governo de Goiás este é o principal mecanismo para estimular o crescimento da economia do Estado e a geração de emprego e renda. No sábado, quando é celebrado o Dia Nacional da Micro e Pequena Empresa ou Dia do Empreendedor (5/10), o governador Ronaldo Caiado esteve na cidade de Rio Verde, na região Sudoeste do Estado, para participar da segunda edição do projeto Caravana do Empreendedor. “O maior programa social que existe no mundo é o emprego. Governante que dá emprego resgata a dignidade das pessoas e implanta um programa social digno”, declarou durante a visita.

A caravana faz parte do Programa Goiás Empreendedor, coordenado pela Secretaria de Indústria, Comércio e Serviços (SIC). O programa propõe fomentar a economia no Estado por meio da facilitação de empréstimos destinados à implantação ou ao crescimento de micro e pequenas empresas. Quem tem acesso às linhas de crédito ainda recebe apoio ao desenvolvimento. “Esse é o nosso cuidado. O assessoramento técnico é muito grande. Depois do empréstimo feito, essas pessoas terão também um assessoramento para o dia a dia nas suas empresas”, enfatizou o governador.

O governador ainda assinou o documento de autorização de instalação do Programa Goiás Empreendedor em Rio Verde e presenciou a efetivação do primeiro contrato do programa. Trata-se do crédito concedido à confeiteira Isabella Sabino de Morais, 25, no valor de quase R$ 15 mil, que será pago em 36 parcelas mensais, a juros de apenas 3% ao ano.

O financiamento tem como objetivo a aquisição de equipamentos para a “Isabella Doceria”. “Estou construindo uma cozinha, que logo pronta. Se não fosse por esse financiamento, nessa cozinha agora só teria eu, minha irmã e um fogão. Não teria condições de aparelha-la com móveis e equipamentos industriais que preciso para a produção”, relatou.

A ideia agora é ampliar o negócio. A contratação de mão de obra deve ser o próximo passo, já que a demanda aumentou bastante nos últimos meses. “Estou adquirindo todos os equipamentos que preciso para aumentar a produção e consequentemente contratar mais pessoas para ajudar, porque só nós duas já não damos conta”, comemorou.

Segundo Isabella, todo o processo para o acesso ao crédito foi rápido e muito tranquilo. “Passei a documentação, eles aprovaram o contrato e hoje a gente fez a assinatura”. Para ela, os diferenciais do financiamento oferecido pelo Governo de Goiás são a baixa taxa de juros e o prazo estendido para o pagamento. “Quando você está no começo encontra muitas dificuldades. Não tem dinheiro em caixa para nada. Com essa ajuda, vou me organizar e pagar de uma forma que não vai te apertar”, resumiu.

GOIÁS EMPREENDEDOR

Por meio da Caravana do Empreendedor, o Programa Goiás Empreendedor realizou em Rio Verde dois dias de rodadas de negócios, com a oferta de oficinas e palestras acompanhadas por 980 inscritos. Foram 201 horas de palestras e oficinas além de 610 atendimentos de créditos. No total, foram recebidas 205 propostas, que agora estão em andamento (análise).

O secretário de Indústria, Comércio e Serviços, Wilder Morais, que também é empresário, falou sobre a importância do incentivo ao empreendedorismo e de como essa perspectiva gera o aumento da oferta de empregos. “Tenho certeza que vamos ajudar muita gente a ganhar dinheiro no Estado de Goiás, vivendo onde elas estão, sem precisar sair em busca de oportunidades”, sublinhou.

Hoje existem R$ 150 milhões disponíveis para empréstimos em várias linhas de crédito, como microcrédito, Crédito Produtivo e Fundo Constitucional de Desenvolvimento do Centro-Oeste (FCO). “O objetivo do nosso governador Ronaldo Caiado é que até o final do ano possamos atender 14 mil novos empreendedores em Goiás”, destacou Wilder. A meta do governo é gerar cerca de 40 mil novos empregos até o final de 2020 com os empréstimos.
Para o prefeito Paulo do Vale, o respeito à sociedade é o maior avanço que Caiado tem proporcionado ao Estado. “O emprego é a âncora mais forte que nós temos”, avaliou.

Estiveram presentes na solenidade que marcou o convênio entre o Programa Goiás Empreendedor e a cidade de Rio Verde o presidente da Agência Goiana de Regulação, Controle e Fiscalização de Serviços Públicos (AGR), Eurípedes Barsanulfo; a primeira-dama do município, Lílian do Vale; os deputados estaduais Chico KGL e Cairo Salim; o presidente da Câmara Municipal de Rio Verde, Idelson Mendes, e os vereadores Lindomar Neves, Sargento Ubiratan Pereira Gouveia, Marussa Cássia Favaro Boldrin e Lucivaldo Medeiros; além de representantes do Banco do Brasil e do Senac Rio Verde.

WILDER E RONALDO CAIADO SÃO HOMENAGEADOS EM HIDROLÂNDIA

postado em: Notícias | 0
SENADOR WILDER RECEBE O TÍTULO DE CIDADÃO HIDROLANDENSE E É OVACIONADO EM HIDROLÂNDIA!

Os senadores Wilder Morais e Ronaldo Caiado foram homenageados, esta segunda-feira (2/7) em Hidrolândia, pelo trabalho que têm realizado pelo município. Wilder recebeu o título de Cidadão Hidrolandense, proposto pelo vereador José Delio Jr com aprovação unânime da Câmara Municipal. Na ocasião, Ronaldo Caiado foi homenageado pelos vereadores, que também destacaram seu trabalho pelo município.

Wilder é o senador que mais conquistou investimentos para o estado de Goiás, como foi ressaltado durante o evento. O título de Cidadão Hidrolandese reforça o reconhecimento de sua dedicação à cidade. Para Hidrolândia, ele conseguiu R$ 1.370 milhão de reais, que contemplaram vários investimentos: R$ 600 mil foram destinados à construção do Centro do Idoso, R$ 250 mil foram para a reforma do lago e melhorias de infraestrutura, R$ 220 mil foram destinados à aquisição de um micro-ônibus escolar e R$ 300 mil foram para a construção e manutenção de calçadas e da praça da cidade.

O senador Wilder fez questão de agradecer a homenagem, destacando o papel importantíssimo da Câmara Municipal por seu diálogo direto com a população. Ele também reforçou o seu compromisso com a cidade e destacou a importância de iniciativas sociais, como o Centro do Idoso: “é preciso que saibamos valorizar o cidadão, preservando espaços de cuidados com a saúde e bem estar. O Centro do Idoso é uma iniciativa valiosa para a cidade, pois reconhece e valoriza essa população. Hoje é possível ter uma velhice cada vez mais ativa e saudável, e o município pode ajudar nesse sentido. Com isso, todos ganham”.

A presença dos senadores lotou o plenário da Câmara Municipal, num gesto caloroso da população em retribuição ao empenho de Wilder e Caiado. Wilder reforçou o seu compromisso com a cidade e contou sobre a sua trajetória no Senado, onde ele buscou ajudar todas as cidades do estado de Goiás, independentemente dos partidos integrarem a Frente.