Aquicultura: Ministro da Pesca firma convênios para ampliar produção em Goiás

Reportagem publicada no jornal Diário da Manhã — 14 de agosto de 2013

Autoridades presenciaram o compromisso com a pesca, em Itauçu


Sinésio  Dioliveira

Especial para o Diário da Manhã

A rotina de Itauçu, cidade a 72 quilômetros de Goiânia, foi alterada ontem quando recebeu a visita do ministro da Pesca e Aquicultura, Marcelo Crivella, que foi à cidade firmar convênios na área de aquicultura com o município goiano. O prefeito de Itauçu, Moacir Tulim, salientou que as obras pertinentes aos convênios no valor de R$ 15 milhões serão de grande importância social e econômica para o município, visto a perspectivas de geração de pelo menos mil empregos diretos.

A solenidade aconteceu na porta da prefeitura e foi prestigiada por dezenas de prefeitos, inclusive por Cleudes Baré, que, além de presidente da Associação Goiana dos Municípios, é também prefeito de Bom Jardim de Goiás. Outras autoridades e dezenas de piscicultores de vários municípios também compareceram.

O governador Marconi Perillo não pôde comparecer, mas se fez representar pelo secretário de Planejamento e Gestão, Giuseppe Vecci, que é natural da cidade.

O senador Wilder Morais (DEM-GO) no uso da palavra, citou que “a solenidade representava uma multiplicação de peixes, e que foi pela multiplicação de esforços dos governos federal, estadual e municipal,” no sentido de fomentar a atividade de pescados em Goiás, “que a assinatura de convênios aconteceu”.

Wilder disse que o evento representava “o início da profissionalização da aquicultura no Estado,” e que isso “resultará em mais empregos, e estes em mais renda familiar, e mais qualidade de vida, o que significará bem-estar social.”

O ministro Marcelo Crivella voltou a citar o que disse em julho deste ano, quando esteve em Goiânia para firmar parcerias de ações conjuntas com o governador Marconi Perillo na área de pescados: que “Jesus não multiplicou bois, porcos ou galinhas, mas sim peixes.”

Crivella citou que o Brasil possui um grande trunfo para explorar o setor de pescados, que é um grande potencial hídrico. Segundo o ministro, este aspecto falta a muitos países, que têm mais destaque que o Brasil na produção de peixes. Para o ministro, Goiás, que é também rico em água, agora vai elevar as quase 19 toneladas de peixe que produz anualmente para cerca de 200 toneladas.

A presidente Dilma foi muito elogiada pelo ministro, que observou que os convênios firmados em Itauçu são frutos do governo Dilma, que vê pisicultura como atividade muito importante e que deve ser mais explorada no País.

OBRAS RELACIONADAS AOS CONVÊNIOS

— uma fábrica de ração de peixe, que irá abastecer todo o Estado de Goiás
— uma fábrica de farinha de peixe, feita de víceras, cabeças, e espinhas destinada a alimentação dos peixes.
— uma fábrica de botas e bolsas e outros utensílios feitos de couro de peixe,
— início do primeiro curso técnico em piscicultura do Programa Jovem Empreendedor Aquicultor, que atenderá na primeira turma 120 alunos de vários municípios.

AÇÕES ESTADUAIS EM FAVOR DA PISCICULTURA

— dispensa de licenciamento ambiental
— elevação para 5 hectares de lâmina d´água os viveiros escavados
— redução da carga tributária dos frigoríficos que processam pescados de 12% para 3%,
— criação de linhas de crédito pela GoiásFomento e Banco do Povo para financiamento no valor de 10 a 25 mil reais.