Indústria anuncia instalação em Palmeiras: investimento de mais de R$ 120 milhões

postado em: Notícias | 0

Vai começar nos próximos meses a obra de instalação de uma unidade da indústria Fontana S.A. na cidade de Palmeiras de Goiás. O cronograma de investimento foi apresentado pelo diretor da empresa, Maurício Ecker Fontana, ao secretário de Estado de Indústria, Comércio e Serviços, Wilder Morais, em reunião realizada na sede da Secretaria de Indústria, Comércio e Serviços (SIC), em Goiânia. O investimento total é estimado entre R$ 120 milhões e R$ 130 milhões, segundo o empresário.

Especializada no segmento de higiene, limpeza pessoal e produtos oleoquímicos, a indústria espera gerar até 450 empregos diretos e 3000 indiretos, além dos postos de trabalho associados ao transporte de cargas, que dependem da área de atendimento e da ocupação da planta no período. “Temos o ramo de atividade da cadeia da gordura, da carne, como principal viés. Trabalhamos junto com a grande produção que é a pecuária do Estado”, explicou Maurício Ecker Fontana.

Wilder Morais tem mantido o diálogo aberto com empresários de todos os setores. Durante a reunião com diretor da empresa, o titular da SIC deixou claro o empenho do governo do Estado de Goiás em dar total apoio a instalação da indústria. “Nós estamos escrevendo uma nova página na gestão pública. No governo de Goiás não existe espaço para irresponsabilidade. Prezamos pela transparência e temos tolerância zero a corrupção. Queremos fomentar o desenvolvimento do Estado. Para isso precisamos gerar emprego e renda. Então, o que estiver ao nosso alcance para gerar emprego aos goianos, nós vamos fazer”, garantiu Wilder.

Com o protocolo de intenção assinado com o Governo de Goiás, o lançamento da primeira fase da obra deve acontecer até o início do segundo semestre de 2019. A indústria espera entrar em operação em Goiás até o início de 2020. Fundada há 85 anos, a empresa conta com um parque industrial no Rio Grande do Sul.

Após a reunião com o titular da SIC, o diretor da indústria afirmou estar confiante nas relações com o Governo de Goiás para o início das operações. “Há disposição da secretaria e de outros órgãos em nos ouvir e atuar em conjunto para que possamos trabalhar de forma sustentável, o Estado possa crescer e as empresas que estão vindo para cá também possam gerar crescimento”, resumiu o executivo.

Comunicação setorial – SIC