Caiado inicia governo de “corrupção zero”, diz senador Wilder

postado em: Notícias | 0

O senador Wilder Morais (DEM), que assumirá a Secretaria de Indústria e Comércio (SIC) do Governo de Goiás, disse durante a solenidade de posse do governador Ronaldo Caiado (DEM), na Assembleia Legislativa, que o Estado começa “um novo ciclo”.

Homem de frente da campanha do novo governador democrata e chefe da equipe de transição até o dia 31, Wilder diz que “Caiado fará um governo de corrupção zero” a partir de agora. O parlamentar está entusiasmado com a possibilidade de real mudança nas estruturas do Estado, caso da retomada do desenvolvimento, geração de emprego e probidade na gestão pública.

“Com muito trabalho, o mais rápido possível, o novo governador vai colocar o carro nos trilhos. Caiado é um novo estilo de se fazer política. Será um governo de transparência, de corrupção zero”, disse Wilder.

ECONOMIA

Wilder reafirmou para a imprensa presente na Assembleia Legislativa que espera atuar em um governo cujo princípio maior seja a transparência aliada da retomada do crescimento. O senador reiterou que a expressão “transparência” é hoje uma exigência da população e que o povo cobra mudanças no comportamento dos políticos a partir do exercício de seus direitos de representatividade.

Com a obtenção de quase 800 mil votos, na disputa mais difícil do Senado na história de Goiás, Wilder é um dos principais quadros técnicos e políticos de Caiado. A lealdade ao discurso do governador o coloca como peça central nas articulações junto a prefeitos e órgãos federais que Wilder teve atuação como senador.

“É um momento ímpar. O povo goiano tem esperança que vamos voltar a crescer. E agora começa um novo ciclo. Vamos agradecer a Deus e que possamos ter muita prosperidade. Na Secretaria de Indústria e Comércio, com nossa equipe, vamos lutar para trazer indústrias e principalmente regionalizar a industrialização, gerando, assim, emprego e renda”, disse na solenidade.

Wilder tem batido na tecla da regionalização da economia goiana como ponto central da retomada do crescimento econômico de Goiás. Ele afirma que a economia estagnou não apenas pela crise, mas por falta de preocupação em espalhar oportunidades econômicas para municípios que não foram atendidos anteriormente.

Durante a entrevista, Wilder disse que a política fiscal de Goiás não mudará, já que é uma importante estratégia para alavancar a industrialização. “Vamos continuar como os demais estados do país na busca de mais empresas. Vamos mostrar as potencialidades econômicas e nossas atividades. Temos o agronegócio e a mineração como áreas fortes e que revelam nossa capacidade de produzir. Vamos atrais empresas não só do Brasil, mas do mundo todo”.